Aqui procurarei depositar retalhos de Estórias e da História de Mossâmedes (Moçâmedes, actual Namibe), uns, resgatados às páginas de antigos livros e documentos retirados das prateleiras de alfarrabistas, ou rebuscados no interior de bibliotecas, reais e virtuais... e ainda outros, fundados em testemunhos de vivos e experiências vividas. Porque é nas estórias e na História, naquilo que de melhor ou pior aconteceu, que devemos, todos, portugueses e angolanos, europeus e africanos, buscar ensinamentos, para que, não repetindo os erros do passado, sejamos capazes de nos relançar e progredir no futuro, enquanto pessoas e cidadãos. Citando o Padre Ruela Pombo (*): "Os mortos guiam os vivos!... É verdade: sem freio nem chicote...O passado impõe-se ao presente, e garante o futuro.O homem egoísta é inimigo do verdadeiro Progresso e prejudicial à Sociedade. É esta a minha ...ilusão!"



(*) in
“Paulo Dias de Novais e a Fundação de Luanda – 350 anos depois...”, 2 de Dezembro de 1926 – Arquivo Histórico Ultramarino, Lisboa, Portugal












sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

Moçâmedes e o regresso das forças que participaram nas campanhas do Cuamato em 1907




Na Chibia, recepção à Forças que regressaram do Cuamato


Em Moçâmedes, as  forças que regressaram do Cuamato



Na busca de uma interpretação para estas imagens, intimamente ligadas às campanha do Cuamato, em 1907, encontrei as seguintes passagens:

...Aquellas forças que regressaram do Cuamato atravessaram as principaes terras do planalto no meio de festas ruidosas e carinhosas recepções, feitas pelos habitantes impulsionados por um grande sentimento patriótico, que nunca poderemos esquecer; festas que foram o preludio das grandes demonstrações de alegria com que no reino foram acolhidas enthusiasticamente as tropas da metrópole que tomaram parte na columna e o commandante d'ella. 

Em Quihita cumprimentaram-nos e receberam-nos aflectuosamente os missionários ali installados.

...Na Huilla fizeram o mesmo os que lá dirigem proficientemente o grande e antigo estabelecimento missionário do Espirito Santo; aqui estava o nosso conhecido padre Bonefoux, superior geral das missões do planalto, e tanto elle como os seus zelosos coadjutores,redobraram para comnosco de carinho e affecto, de attenções e de dedicações que nunca poderão ser esquecidas; e na povoação da Huilla as auctoridades e a pequena colónia europeia com o seu parocho, o reverendo missionário Pereira, de uma grande amabilidade, aclamaram com enthusiasmo a columna á sua passagem.

A Chibia engalanou festivamente, e a sua numerosa população foi da mais cordeal e franca amisade em todas as festas que nos proporcionou, desde a recepção fervorosa de enthusiasmo que nos fez, até ao grande banquete onde a gentileza das suas damas chegou ao delicado requinte de nos servirem graciosamente a refeição.

Dois dias depois da nossa chegada ao Lubango, a 12 de novembro, era publicada uma ordem de serviço dissolvendo a columna, e indicando ás unidades os dias da partida de cada uma para Mossamedcs, onde de novo nos reunimos todos ahi pelo dia 18 daquelle mesmo mez.

No Lubango o enthusiasmo augmentou com o numero dos manifestantes e o fervor do seu patriótico contentamento, desde o dia em que chegamos até aquele em que com novas festas nos compensaram, em dias alegres, das amarguras e perigos passados.

 Nunca poderei lembrar-me dos rápidos dias que passamos n'essa terra, sem recordar a sincera amisade, o grande enthusiasmo e patriótico alvoroço com que ali nos receberam, entre todos, João de Almeida o digno escrivão de fazenda do concelho, e o alferes Bernardino Ferreira, de quem já tive occasião de fallar noutro logar.  Dois dias depois da nossa chegada ao Lubango, a 12 de novembro, era publicada uma ordem de serviço dissolvendo a columna, e indicando ás unidades os dias da partida de cada uma para Mossamedcs, onde de novo nos reunimos todos ahi pelo dia 18 daquelle mesmo mez. Descrever minuciosamente as festas ruidosas com que a galharda população de Mossamedes recebeu durante alguns dias os expedicionários, é tarefa que infelizmente não posso fazer por não ter podido assistir a ellas. Mas se eu disser que a hospitaleira cidade, bellamente engalanada, esteve em festas constantes, durante aquelles dias, só interrompidas para prestar a homenagem da sua dor ao marinheiro que lá ficou se- pultado, e esta era ainda uma delicada manifestação do seu carinho ; e se eu disser que essas festas, desde a brilhante recepção feita ás forças da columna no terminus da linha férrea (kilometro n.° 73), até ao seu embarque, foram tudo quanto de mais sincero e de mais enthusiasta pôde haver, dando a nota vibrante do civismo dos seus habitantes, seguramente não pecco por excesso, antes ficarei muito áquem da verdade.

Essas demonstrações de regosijo e de affecto, como as que até ali recebêramos, e que ficarão indelevelmente gravadas no coração reconhecido de todos os expedicionários, terminaram em Mossamedes a 23 de novembro, no momento em que o paquete Africa, levantando ferro, levava para o norte, a caminho da metrópole, um troço dos bravos e valentes soldados que durante cinco mezes se bateram, em regiões inhospitas  e em regiões desconhecidas, comas inclemências do clima hostil e com o furor de um inimigo ousado, levantando bem alto, pela nobreza do seu procedimento e pela coragem dos seus esforços, o nome sagrado da PATRIA PORTUGUEZA. Embora por uma pena obscura e humilde, descriptos sem o brilho e sem o realce merecidos, que os seus feitos heróicos e a sua brilhante conducta li quem para sempre gravados nos annaes da nossa historia militar colonial.



A campanha do Cuamato em 1907: breve narrativa acompanhada de photographias



Published 1908

Full text of "A campanha do Cuamato em 1907: breve narrativa acompanhada de photographias"

 Conferencia sobre o sul de Angola, Por J.A. Roçadas:

https://books.google.pt/books?id=xQkTAwAAQBAJ&pg=PA13&dq=boers+em+angola&hl=pt-PT&sa=X&ved=0ahUKEwiVotGMiJ7LAhUKHxoKHa_zA7E4HhDoAQhNMAU#v=onepage&q=boers%20em%20angola&f=false

  https://archive.org/details/acampanhadocuam00castgoog

 

 

  

 

Sem comentários:

Enviar um comentário